matérias
24/08 às 12h05

Ele preferia os pecadores!

Um tema um tanto relevante o de hoje. Não estou aqui para ser polêmica, só quero apresentar algo que eu acredito ser o ideal e talvez a solução pra tantos conflitos.

Vou contar uma situação que passei um tempo atrás e que fez dessa minha opinião o motivo de muitas causas na minha vida.

Num belo sábado à noite, entrou na igreja (minha igreja) eu, uma amiga, e 2 caras pra assistir o culto. Mas estes não eram caras “normais”. Um tinha um moicano enorme e duro, correntes, calça rasgada e uma camiseta de uma banda de metal. O outro usava uma capa preta até os pés, lápis preto, e um crucifixo. Ao colocar os pés dentro da igreja roubamos a atenção de pelo menos metade dela, e quem dera fossem olhares de compaixão. Enquanto caminhávamos em direção ao banco, orava em pensamento pra que eles não percebessem os olhares de reprovação que recebiam, mas foi inevitável.

Conclusão: fiz tudo o que pude naquele dia, e minha amiga tb, mas eles nunca mais voltaram na igreja.

Sinceramente, dessa vez, nessa situação, Deus não pode cobrar do meu sangue essas vidas. Errei muito negligenciando vidas no decorrer da minha caminhada cristã, mas eles nunca mais voltaram à igreja não foi por minha causa. E o porquê disso tudo?

Criamos em nós barreiras usando como base o próprio cristianismo, ou melhor, a base doutrinária. A igreja nos impõe seus dogmas e doutrinas e os aceitamos sem ao menos saber o porquê daquilo tudo. E é quando surge o preconceito.

“Por que na casa do Senhor, tem que se vestir com decência, respeito e reverencia.” – cara, isso é verdade, mas pq é verdade eu tenho que vestir uma burca pra ir ao culto? Ou eu uso saia ou terno, ou não estou respeitando a casa de Deus. Muitas igrejas pararam com isso já, não são tão radicais… mas e nesses casos que contei acima? É algo muito mais sério que só a roupa que visto.

LEGALISMO. É essa a palavra.

Crentes tão radicais em tantos assuntos, que na hora de por o amor em prática, parece que se esquecem do 2º maior mandamento. E na moral, to cansada disso tudo.

Invés de pontes, a igreja tem construído muros, e isolado cada vez mais os crentes do mundo real. E qual é a real? As esquinas e sua sala estão cheias de prostitutas, os becos e o centro estão cheios de drogados, nos hospitais e nas grandes empresas tem pessoas sem esperança.

E a igreja ta lá, lá dentro de quatro paredes.

Punks, hippies, rastas, emos, e todos aqueles gêneros do underground, quando vamos alcançar esse povo Igreja? E aqui me refiro a Igreja–Pessoa, não a Igreja-Templo.

Eu me acho uma maluca sim, e enquanto puder vou estar no meio dos pecadores, levar punks pra igreja, conversar com os hippies da esquina das lojas americanas, e conviver com pessoas drogadas. E não to nem aí.


Uma vez fui argumentar uma crítica que fizeram sobre meu estilo liberal de ser, dizendo que Jesus sentava e comia com os pecadores, a pessoa teve a audácia de rir na minha cara e dizer: “mas Jesus era Jesus!” Pow meu, Jesus preferia a companhia de pecadores a fariseus religiosos.

Vamos a uma pequena reflexão:

Paulo diz: “E fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns. E eu faço isto por causa do evangelho. 1 Coríntios 9:20,22-23

Paulo diz novamente: “Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo.” 1 Coríntios 11:1

Estranha essa ordem não? Pensa aí.

Eu quero imitar Paulo porque Ele decidiu imitar Jesus. Eles não queriam ficar dentro dos templos, de terno e com uma bíblia de capa preta debaixo do braço que só servia pra pegar cheiro de desodorante.

Jesus parou tudo pra olhar nos olhos de Bartimeu para que assim ele pudesse olhar os seus. Jesus posou na casa de Zaqueu, o cobrador de impostos. Ele conversou com Nicodemos, o fariseu líder dos judeus, na madrugada. Ele largou a multidão a pedido de Jairo, para ressuscitar uma criança. Jesus percebeu a mulher com hemorragia. Ele deu atenção ao pedido do ladrão na cruz. (sacou os verbos?)

As atitudes de Jesus só tem que trazer VERGONHA a esse povo (no qual, me incluo) que se diz cristão (pequenos cristos). Eu acho que temos que ler mais a bíblia e ir mais ao cemitério. Pensar um pouco sabe. Colocar isso que temos acima do pescoço, dentro da caixa craniana pra funcionar.

As pessoas estão morrendo todos os dias aos poucos perto de nós, e mais, pessoas estão morrendo de verdade perto de nós, e nós dentro de nossas confortáveis igrejas, em nossos confortáveis templos, nos confortáveis bancos.

Não olhe torto a próxima vez que vc ver um punk numa igreja e nem pense em julgar o cara mendigo que entra no seu templo limpinho, são todos seres humanos PODRES, PECADORES e NECESSITADOS DE GRAÇA como você e eu!

Até quando o evangelho do medo vai ser recitado nos palanques gospel? Até quando a igreja vai insistir em questões irrelevantes para a sociedade de hoje? E quando vamos entender que julgar o próximo não vai resolver o problema dele? Quando vai cair a ficha de que ter razão sobre o certo e o errado, não vai resolver a fome de quem não tem o que comer, nem o frio do mendigo sem coberta, nem a falta de escola para a criança do morro, nem a carência do homossexual, muito menos os distúrbios do viciado.

Quantos vamos ter que perder para aprender?

Se liga!

por Camila Zaponi
Via: Convite à Loucura

compartilhe:
| Share


8 comentário(s)

Deixe seu comentário:

Nome completo:

E-mail:

Site:

Mensagem:

Juliana Marques | 15/02 às 20h12
"Agradeço ao E. Santo por me guiar até esse end. pq eu estava cheia de pqs e minha mente clareio... e por vc ter escrito tudo isso!!! e na minha linguagem... kkk q Deus te aben... bjx"
Thiago Espeto | 21/09 às 13h25
"Po boa materia Camila, Parabéns Já passou da hora a Igreja abrir a cabeça. O pior q muitas destas pessoas q olham com olhares de rejeição esqueceram q há um tempo atrás era elas naquela situação. Como a igreja canta louvores de AMOR a Deus e AMOR ao próximo se não passam de palavras que saem da boca, pq na hora de colocar em prática com o irmão underground que chega na igreja, este amor instantaneamente some, vai embora, so fica o olhar e os pensamentos \"oq esta pessoa esta fazendo na igreja?? olha so o jeito dela\". Muitas destas pessoas precisam apenas de um abraço para confirmar o AMOR d Deus em suas vidas, é tudo oq elas querem quando entram em uma igreja e oq recebem??? recebem rejeição. Ta na hora d colocar em prática o AMOR que Deus nos ensinou, compaixão pelo próximo, espírito de Igreja como pessoas e não como lugar. Alguns se sentiram super bem de terno acha que é a roupa ideal, outros irão sentir que a bermuda e regata é o máximo p Deus pq este é o seu estilo de vida. IGREJA chega d condenar e começa a AMAR."
Heinz Vieira | 07/09 às 13h46
"Perfeito...."
Alexandre Galetti | 30/08 às 16h18
" \"Deus não rejeita as pessoas, as pessoas rejeitam as pessoas\" Isso diz tudo, Deus nos aceita, não importa se for skatista, cowboy, metaleiro, punk, se for uma pessoa mais conservadora. \"Eu também ja fui centro das atenções por estar em um culto de Domingo vestindo uma bermuda de skatista, camiseta, bone , tenis e com a barba grande...rsrs, mas também eu e mais 4 (quatro) amigos ja fomos o centro das atenções, e além de ser o centro das atenções foi chamada a nossa atenção por estar vestindo terno e gravata em um culto em que não tinha ninguem de terno e gravata\". Temos que respeitar e amar todos, não importando o estilo da pessoa e de qual tribo ela pertence, o reino de Deus é para todos aqueles que resolvem pagar um preço de renunciar o pecado e se arrepender verdadeiramente, tem que ter mudança, essa mudança é abandonar o velho homem, velhas ações e velhas atitudes, pois se Luz entrar as Trevas tem que sair, não tem como viver uma vida na Luz e nas Trevas ao mesmo tempo. Ou é Quente, ou é Frio, o Morno ele vomita. Que possamos viver uma vida sincera com Deus, é não apenas uma religão, que acaba na porta da Igreja. "
Doni | 30/08 às 11h40
"Já dizia Spurgeon: “Qual é a utilidade de uma igreja que simplesmente se reúne?”... se lermos apocalipse vamos descobrir que vivemos o período de Laodicéia, o ultimo... sabe Camila, eu to me animando, pq parece que tá vindo uma geração que gosta de ouvir Paul Washer e Mark Driscoll, que entende que Jesus não é uma religião e que prefere juntar tesouros no Céu... vamos entender que acima de tudo está o amor..."
Roniel Fonseca | 29/08 às 13h04
"eu mesmo ja fui o centro das atenções e digo, é no minimo revoltante, vc entra em um lugar procurando se sentir melhor e sai d lá pior do q entrou! hj existem varias "denominações" voltadas para um publico mais jovem, mais underground (ñ desprezando os mais tradicionais), mas mesmo nessas igrejas existe um certo tp d pré-conceito! Numa igreja d skatistas, punks, rockers e diversas outras tribos urbanas, pode-se notar olhares tb qdo entra um cara vestido d terno ou ainda vestido d cowboy, e ai, como fica? quem é quem? a igreja perdeu sua identidade, seja ela tradicional com seus usos e costumes, ou seja ela emergente e progressiva, precisamos entender a visão de reino, ou será q devemos orar "venha a nós o nosso reino e seja feita a nossa vontade"?"
Camila Galetti | 26/08 às 11h22
"A 3 anos atrás aconteceu isso comigo, levei uma amiga na igreja que ela tem muitos piercings, tatuagens, s eveste como punk, o olhar de reprovação foi total, um irmão da igreja veio perguntar se ela era pára raio devido aos piercings. Fiquei muito triste, pois tem pessoas, igrejas, que se acham melhores porque não possuem tatuagens, piercings, cabelos coloridos, mas isso é um grande erro, Deus está preocupado com o CORAÇÃO! Graças a Deus hoje faço parte de uma igreja Emergente, a palavra não deixa de ser pregada mais posso levar qualquer tipo de pessoa \"underground\" que seja que não será o centro das atenções :)"
suelen de souza | 24/08 às 17h06
"E isso é a realidade de dentro de algumas igrejas,e por causa disso impedimos muitas almas a vir a a Cristo;$"
www.maringospel.com
2009 - 2018
www.maringospel.com
2009 - 2018